Dietas rápidas que emagrecem sem prejudicar a imunidade

Enquanto no início da pandemia a orientação que vinha de médicos era procurar não fazer dieta, agora, no entanto, ao se perceber que a pandemia está durando mais do que se esperava, o discurso vem mudando, com profissionais da saúde recomendando o controle alimentar.

O fato é que ninguém previa que as pessoas, tomadas por um enorme estresse e medo de ficar com a imunidade baixa, fossem se apegar na comida como tábua de salvação.

E o pior é que sem filtro algum, se jogando em chocolate, hambúrguer, lasanha e muito vinho, tudo que antes era consumido com uma certa cautela.

Agora, portanto, a conta chegou, trazendo muitos quilos a mais na balança.

Então, agora, com a flexibilização das normas de distanciamento, as pessoas estão desesperadamente querendo reverter o quadro para poderem retornar às atividades em melhor forma.

Uma das formas de fazer isto, ou seja, perder peso rápido é usar emagrecedores naturais, isto explica porque tanta gente tá pesquisando por produtos de emagrecimento, se você se interessou nesta opção é interessante pesquisar onde comprar Gummy Hair, o melhor emagrecedor do momento.

Mas, será que dá para fazer dieta sem prejudicar o sistema imunológico? Confira abaixo a resposta para essa questão e algumas dicas para voltar ao peso normal.

Dieta na quarentena

Realmente, a alimentação está diretamente ligada à imunidade, assim, restrições alimentares não são recomendadas, pois geram carências nutricionais e podem promover um aumento do estresse oxidativo, além de diminuir a eficiência do sistema imunológico.

Por isso, não é que não possa se fazer dieta, mas por estarmos em um momento de crise sanitária, ela precisa ser feita com muita cautela.

Perder peso com saúde

A principal dica para quem quer emagrecer nesse momento, portanto, é procurar retirar, ou minimizar ao máximo, o consumo de alimentos de alta densidade calórica, e investir em alimentos de alta densidade nutricional. Ou seja, procurar substituir alimentos ultraprocessados, açucarados, fritos e gordurosos por alimentos naturais e de origem vegetal.

Substituir alimentos pobres nutricionalmente por leguminosas (feijão, grão de bico, ervilha, lentilha); cereais (arroz integral, aveia, quinoa); frutas cítricas e vermelhas, ricas em vitamina C; além de folhas verdes escuras e legumes, que além de ajudar a controlar a saciedade, ainda melhoram o funcionamento intestinal.

Low carb e quarentena

Muita gente, tentando correr atrás do prejuízo e perder peso rapidamente, está apostando em dietas como Low Carb, que reduz drasticamente ou até mesmo excluir o carboidrato por completo do cardápio. Porém, apostar nessa estratégia durante a quarentena não é uma boa opção, pois estará restringindo um nutriente importante para o sistema imunológico.

Dietas muito restritivas, como a low carb podem gerar uma série de sintomas como mal-estar, dor de cabeça, entre outros, e isso porque o cérebro utiliza a glicose vinda dos carboidratos para ter mais energia.

Sem falar no humor que, também, fica bem prejudicado ao se reduzir drasticamente o consumo de carboidrato, o que, principalmente, em tempos de confinamento pode não ser nada bom.

A dica, portanto, é procurar retirar do cardápio apenas os carboidratos refinados, como farinhas brancas, pães, arroz branco, macarrões ou massas não integrais, biscoitos, bolo…

Dieta a exercícios de alta intensidade na quarentena

Outro cuidado é procurar não associar dieta a exercícios de alta intensidade, pois essa combinação pode deixar o organismo mais vulnerável. Por outro lado, é mais do que aconselhável investir em atividades moderadas, até para evitar o sedentarismo.

A dica, portanto, é investir em uma alimentação saudável e equilibrada, controlar as calorias, apostar em vegetais, legumes, frutas, cereais e beber bastante água. Para evitar o sedentarismo e ainda dar uma mãozinha na dieta, basta praticar exercícios leves. Inicie a prática e aumente a intensidade de forma gradativa

Dicas básicas

Primeiramente, procure aproveitar esse período em casa para se planejar,  criar um cardápio a base de refeições nutritivas com ingredientes naturais. Evite pedir delivery, além de economizar evitará cair em tentações nada saudáveis e engordativas. Portanto, esqueça, ao menos por enquanto, pizzas e hambúrgueres.

Troque aqueles lanches na hora do jantar por um jantar mais leve, com menor quantidade, além de saciar mais, é bem mais nutritivo.

Em tempos de grande ansiedade como o que estamos vivendo, vale lembrar que as atividades físicas melhoram a qualidade do sono, só procure pegar leve.